Banner Ad

Psicósmica

8 de junho de 2012

Lidando com nossos problemas

Separei uma lista de alguns "problemas" comuns para serem abordados ao longo dos próximos dois meses. Segue os temas e as respectivas datas, fiquem de olho:
  • Depressão (10/06)
  • Separação (12/06)
  • Herança (14/06)
  • Amor não correspondido (16/06)
  • Disputa profissional (18/06)
  • Competição (20/06)
  • Inveja (22/06)
  • Ciúme (24/06)
  • Síndrome de Pânico (26/06)
  • Insegurança (28/06)
  • Infidelidade conjugal (30/06)
  • Crise financeira (02/07)
  • Alcoolismo (04/07)
  • Drogas (06/07)
  • Raiva (08/07)
  • Mágoa (10/07)
  • Filhos (12/07)
  • Velhice (14/07)
  • Doenças (16/07)
  • Prepotência (18/07)
  • Culpa (20/07)
  • Medos (22/07)
  • Espíritos (24/07)
  • Sexualidade (26/07)
Hoje, começaremos com uma introdução, para aprendermos a lidar com os nossos problemas.

Para a compreensão e solução de problemas é preciso que observemos que eles pertecem e são causados pela própria pessoa que os tem. Isto é fundamental: seu problema é seu e ninguém é diretamente responsável por ele a não ser você mesmo.

  1. O problema é meu e fui eu quem proporcionou sua existência e devo tentar enxergar as ocorrências da Vida como elas são, aprendendo a assumir minhas responsabilidades, não culpando a ninguém nem a mim mesmo;
  2. Posso vê-lo de outra forma desde que saia da posição egóica em que me situo, tentando entendê-lo a partir de outro referencial;
  3. Ele é solucionável e está a meu alcance a saída, sendo de minha responsabiliadde verificar o que me compete fazer no momento;
  4. Devo conhecê-lo bem para enfrentá-lo, sem relegá-lo ao esquecimento, nem tampouco reagir imediatamente a ele, movido pela emoção descontrolada;
  5. Ao procurar a solução devo buscar agir sem ferir a ninguém nem colocar-me como vítima. Devo procurar não lutar contra as pessoas, mas agir em favor de mim mesmo, sem precisar atacar para defender-me;
  6. O tempo está a meu favor, pois a paciência é uma virtude desejável em todos os momentos;
  7.  Devo sempre perguntar-me porque estou passando por esse problema.
Existem vários conflitos que afligem o ser humano e que, muitas vezes, atrapalham sua marcha evolutiva, muito embora lhe acrescentem algumas lições em sua jornada. São problemas comuns e que vão se modificando a cada época da história, mas que merecem atenção e cuidado na busca de soluções. A grosso modo podem ser vistos sob diferentes ângulos, porém cada pessoa atravessará seu problema de forma particular e, por esse motivo, deve-se buscar formas específicas de resolvê-los entendendo-se que o mesmo problema em pessoas diferentes terá, necessariamente, soluções distintas. O ser humano é singular e seus problemas são, da mesma forma, singulares e existem modos distintos de compreensão e solução.

Durante muito tempo aprendemos que as atitudes sociais, em respeito à boa educação, deveriam concorrer para que os indivíduos mostrassem sua índole e caráter. Eles deveriam: aparentar segurança, não manifestar emoções e, muito menos, confidenciar seus problemas. O resultado disto é uma sociedade altamente inibida e que manifesta seus problemas íntimos através das doenças do corpo e, principalmente, doenças psíquicas. A alternativa é desabafar, chorar, pedir ajuda, contar e expressar suas emoções e problemas. Aprender a confessar, buscando ser verdadeiro em suas palavras, sentimentos e atitudes.

Diante daquilo que não conseguimos entender devemos tomar algumas atitudes que possam nos retirar do marasmo e da inércia. Vejamos alguns dos problemas humanos e como podemos lidar com eles.

Aguardem os próximos temas.

Referência: Psicologia e Espiritualidade de Adenáuer Novaes, Fundação Lar Harmonia

0 comentários:

Postar um comentário